Conheça o INAES

O INAES (Instituto Antonio Ernesto de Salvo) é uma associação civil sem fins lucrativos, dedicada ao desenvolvimento, pesquisa e inovação de sistemas produtivos. Atua em parceria com instituições públicas e privadas para fomentar a evolução das cadeias do agronegócio.

Projetos Estudos e Publicações
Editais

Pesquise todos os editais emitidos pelo SISTEMA FAEMG (FAEMG, SENAR, INAES e Sindicatos).

Compartilhe

Produtor compra Hilux 0km com ajuda do ATeG Café+Forte

ATEG CAFÉ + FORTE
ESCRITO POR LÍLIAN MOURA
26/09/2022 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, INAES, FAEMG

Trabalho, dedicação e desenvolvimento. Foi com essa fórmula e a ajuda do Programa de Assistência Técnica e Gerencial/ATeG Café+Forte, do Sistema Faemg, que o produtor Édio Alves Pereira, do município de Eugenópolis, realizou o sonho de comprar uma caminhonete Hilux nova.

“Não tem preço saber que essa vitória é fruto do nosso suor. Eu e minha esposa estamos muito felizes”, comentou o produtor casado com Denizia Alves Dias Pereira, que também se dedica ao trabalho na propriedade. 

Reconhecimento

 Para buscar o novo veículo na concessionária, o cafeicultor foi acompanhado pelo técnico de campo Welison Oliveira. “Você faz parte dessa conquista”, reconheceu Édio ao convidá-lo para participar da concretização do sonho.

A Hillux é fruto de muito trabalho e dos resultados do ATeG Café  + Forte  na propriedade do Édio

 “Com o ATeG, a gente une o conhecimento do Welison à minha prática e experiência e tudo fica bem melhor. Fazer análise de solo, por exemplo, virou um hábito e com isso a gente não joga dinheiro fora com adubação e dá para a planta só o que ela necessita”.

 Seguindo as orientações do técnico, Édio transformou a sua lavoura e construiu um caminho de sucesso.

Édio seguiu todos os ensinamentos do ATeG Café + Forte e os resultados vieram 

 

Aumento na produção

 A diminuição do custo de produção foi um dos fatores que contribuíram para a compra da caminhonete nova. O trabalho em campo garantiu um aumento na produção de sacas por hectare de cerca de 35, na última safra, para 42,74 este ano. O lucro por saca foi de R$803,12.

 “Mesmo com os problemas climáticos que prejudicaram a lavoura, conseguimos colher mais de 150 sacas. Estamos conseguindo manter um equilíbrio na produção que antes do ATeG a gente não tinha”, contou Édio.

 As lições sobre gestão e o preço do produto no mercado também foram fundamentais para essa conquista. “Eu não contabilizava nada, mas quando a gente começa a anotar e fazer as contas, vê que dá para pensar mais à frente e realizar”, concluiu o cafeicultor.

 Bons resultados

 O gerente do Sistema Faemg em Viçosa, Marcos Reis, destacou que este é um exemplo de produtor que fez um bom planejamento financeiro, com auxílio do ATeG, e conseguiu comprar o carro novo sem ficar descapitalizado.

“Inovação e resultado para nós é sustentabilidade financeira. Dinheiro no bolso mostra que o produtor está conseguindo agregar valor, rentabilizar a sua atividade e melhorar de vida. É uma satisfação enorme para nós ver que o técnico está desempenhando um excelente trabalho, está transformando a vida do produtor, e mais que isso, o produtor está demonstrando reconhecimento e gratidão pelo trabalho do técnico e do programa ATeG”.

 “É emocionante ver o produtor realizar um sonho e saber que pude ajudar. Isso é uma motivação imensa e me deixa cada vez mais apaixonado pela profissão. Quanto mais produtores atendidos realizarem os seus sonhos, mais satisfação será para mim. Digo a eles que estamos em constante melhora e espero que conquistem muitos sonhos ainda”, declarou Welison Oliveira, técnico de campo ATeG Café+Forte em Eugenópolis.