Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Meio Ambiente

Acesse informações técnicas sobre a gestão ambiental na atividade agropecuária em Minas Gerais.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe

Cantineiras de Porteirinha aprendem a tirar o melhor dos alimentos

ALIMENTAÇÃO
ESCRITO POR RICARDO GUIMARÃES, DE MONTES CLAROS
10/12/2021 . SINDICATOS, SENAR

Cantineiras escolares formaram maioria nas duas turmas do curso de Beneficiamento de verduras e legumes, realizado pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos na cidade de Porteirinha. As alunas aprenderam como aproveitar todo o potencial dos alimentos, receberam instruções sobre métodos para higienização e alternativas para garantir maior durabilidade e qualidade dos produtos. 

“O treinamento mostra tudo isso, além da forma correta de corte e secagem e o uso de embalagens próprias. Este tipo de método garante mais de 100% de beneficiamento no valor final de venda da verdura ou legume, no caso do produtor que dedicar a este segmento, além de reduzir o desperdício em 50% ou mais”, explicou a instrutora Ana Chiristina Simões de Alencar Fernandes.

A capacitação envolveu 20 alunos no total, entre produtoras rurais e as cantineiras das escolas estaduais da cidade. A primeira parte do curso foi dedicada a temas sobre produção do alimento seguro, como boas práticas de fabricação, noções sobre contaminações e como manejar de forma correta. “Depois explicamos a importância nutricional, mostrando cada tipo de legume e verdura e, por fim, passamos para a parte do processamento mínimo destes alimentos. O objetivo é aumentar a vida útil dos produtos, de forma segura ao consumo”, completou a instrutora. 

Apoio no trabalho

Somente na Escola Estadual Joaquim Marcelino da Conceição, sete profissionais responsáveis pela alimentação escolar foram capacitadas. “Estas profissionais trabalham diretamente na organização, armazenamento e preparação dos alimentos a serem servidos. A capacitação vem melhorar toda a oferta de alimentação aos alunos”, destacou Silvânia Soares Santos e Araújo. 

A unidade, que atende 426 alunos divididos entre o ensino fundamental, médio e educação integral, realiza a aquisição de alimentos de agricultores da região através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Para a diretora, a capacitação fecha um ciclo em busca da promoção da segurança alimentar. “O PNAE enriqueceu as refeições, dando maior diversidade de produtos e controle da qualidade, uma vez que a gente dialoga diretamente com o produtor rural. Muitos destes produtores são pais de alunos. Temos este vínculo muito próximo, e o produtor se organiza para levar o que tem de melhor para a escola”. 

Iudete Maria Pereira Souza e Maria Madalena dos Reis Silva são duas das cantineiras que foram alunas do curso. Com muitos anos de conhecimento prático na cozinha, elas se surpreenderam com os temas abordados e não veem a hora de participar de mais capacitações.

“Sou cantineira há 20 anos e o treinamento vai ajudar muito no ambiente de trabalho. Todos gostaram do curso. Aprendemos a conservar os alimentos melhor. Aqui recebemos a produção que vem da região, através do Programa de Aquisição de Alimentos, e vamos saber aproveitar melhor estes produtos” - Iudete Maria.

“Importante demais. A gente trabalha com as verduras que chegam da produção rural. O curso ensinou a manusear melhor estes alimentos, onde também aprendemos a forma de corte dos legumes mais adequada. Muitas pequenas ações do dia a dia da cozinha que a gente não sabia, foi possível aprender no curso” - Maria Madalena dos Reis Silva.