Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Meio Ambiente

Acesse informações técnicas sobre a gestão ambiental na atividade agropecuária em Minas Gerais.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe

Escolas preparam cardápio saudável para volta às aulas

ALIMENTAÇÃO
ESCRITO POR JOSIANE MOREIRA, DE SETE LAGOAS
28/10/2021 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR

Para apoiar as escolas de comunidades rurais a prepararem cardápios mais saudáveis, o Sindicato dos Produtores Rurais de Jaboticatubas promoveu o curso de Produção de Alimentos Sem Açúcar, Glúten e Lactose, em Santana do Riacho e Serra do Cipó. O treinamento do Sistema FAEMG/SENAR/INAES teve o apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, em atendimento à resolução do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (CD/FNDE), que trata da redução do açúcar na merenda fornecida por escolas públicas. 

Bolo produzido no curso, tendo como ingredientes arroz, farinha e açúcar de côco,
ovos, fermento químico e óleo. O açúcar das frutas dá o tom, segundo a instrutora

Todas as cantineiras que fizeram o curso aprovaram a experiência, que deverá ser repassada aos alunos já no próximo período letivo. A instrutora mostrou as possibilidades de troca do açúcar, leite e farinha no preparo de pães, bolos e biscoitos. “Foi um grupo muito especial. As alunas vieram abertas para receber esse novo conceito de alimento, quebrando paradigmas. A degustação foi um sucesso”, disse a instrutora Rosana Fiúza. 

‘Mão na massa’

Roselina Lira da Silva nunca tinha preparado alimentos pensando nas estratégias de substituição. “Vendo a nova exigência, a gente fica meio perdido, sem saber por onde começar, mas, ao colocar a mão na massa, entendemos o quanto é possível. Nossa cultura tem o açúcar como base em vários preparos, por isso, no início, pode ser estranho ao paladar, mas as crianças vão se adaptar logo, logo”. 

“Ficou tudo delicioso e bonito aos olhos. Adoro cozinhar e espero que os meninos gostem das novidades”, contou a aluna Ana Miguel da Paixão.