Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Meio Ambiente

Acesse informações técnicas sobre a gestão ambiental na atividade agropecuária em Minas Gerais.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe

Emergência climática em debate

COP 26
ESCRITO POR FIEMG
22/09/2021 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, FAEMG
Foto: Sebastião Jacinto Júnior

Especialistas, executivos, lideranças e autoridades debateram, no dia 20 de setembro, no evento “Oportunidades da Agenda de Mudança do Clima e a Importância da Retomada do Desenvolvimento de Minas Gerais”, os principais pontos da participação de Minas Gerais e do Brasil na 26ª Conferência das Partes sobre Mudanças Climáticas da ONU (COP 26), que será realizada em Glasgow, na Escócia, entre 31 de outubro e 12 de novembro. 

O encontro, promovido pela FIEMG, teve como objetivo discutir estratégias econômicas e sustentáveis para o desenvolvimento do estado, pós-crise sanitária provocada pela Covid-19 e que estejam em sinergia com os compromissos firmados pelo Brasil no âmbito do Acordo de Paris, que visam o combate do aumento da temperatura terrestre provocada pelo aquecimento global. Ele também se tornara um marco para as questões ambientais em Minas Gerais, tendo em vista que ocorrerá anteriormente à Conferência das Partes sobre a Mudança Climática (COP 26, Glasgow/Escócia,) reforçando a preocupação e o compromisso da indústria com o enfrentamento às Mudanças Climáticas.

“Estamos vivendo uma emergência climática”, afirma Mário Ferreira Campos Filho, presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais e do Conselho de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da FIEMG durante a abertura do evento. Para Campos Filho, estamos em um dos períodos mais secos da história, com reflexos importantes na área energética e hídrica para a indústria e sociedade como um todo. “Os impactos são significativos e precisamos pensar em uma forma de mitigá-los”, pontua. Segundo o empresário, os próximos 10 anos serão cruciais para que os países possam atingir as suas metas climáticas. “Os assuntos ambientais estão se tornando, cada vez mais, importante no dia a dia de todos”, diz.

De acordo com presidente da FAEMG, Roberto Simões, a relação conflituosa entre produzir e conservar é passado. “Temos buscado, com sucesso, a sustentabilidade nos negócios”, ressalta Simões, afirmando que Minas Gerais tem uma das agriculturas mais diversificadas do país, sempre se desenvolvendo acima da média nacional e que o setor está apto para enfrentar os desafios do desenvolvimento econômico sustentável.

Para o embaixador do Reino Unido no Brasil, Peter Wilson, “cada país enfrenta a escolha entre lançar as bases para um crescimento sólido, sustentável e inclusivo ou continuar com as emissões poluentes nas próximas décadas”.

O secretário de Estado Adjunto de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Guilherme Faria, apresentou a palestra “Atração de investimentos e a agenda de mudanças do clima”.

A secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Marília Melo, participou do evento e compartilhou as ações do governo estadual em relação à agenda de mudança do clima, como a adesão do estado ao programa Race to Zero, e a participação na COP 26.

Na parte da tarde, o encontro contou com a participação de especialistas, executivos, lideranças e autoridades expondo soluções para os desafios e oportunidades que a sustentabilidade traz para governo, empresas e sociedade civil.

Ao final do evento foi lida a a Carta Compromisso, assinada pelas entidades (FIEMG, FAEMG e as Secretarias de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e Desenvolvimento Econômico), onde é reafirmado o compromisso pelas instituições em contribuir com a redução dos efeitos adversos das mudanças climáticas.

Clique aqui e confira as apresentações e íntegra da Carta Compromisso.