Conheça o SENAR

O SENAR MINAS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Administração Regional de Minas Gerais) é responsável pela capacitação profissional e promoção social do produtor, do trabalhador rural e seus familiares.

Cursos

O SENAR MINAS oferece mais de 300 cursos nas áreas de Formação Profissional Rural e Promoção Social, gratuitos e voltados para capacitação e qualidade de vida do produtor e trabalhador rural e suas famílias.

Instrutor Mobilizador Licitações
Compartilhe

Seminário dos Queijos Artesanais

EVENTO
ESCRITO POR SEBRAE MINAS
23/09/2022 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, INAES, FAEMG

A capital mineira sedia, até domingo (25/9), a 4ª edição do Festival do Queijo Artesanal de Minas. Organizado pelo Sebrae Minas e pelo Sistema Faemg, o evento em sua primeira edição presencial, após dois anos de pandemia, chega com o objetivo de promover o queijo artesanal mineiro como importante símbolo da cultura do estado e gerador de renda para milhares de famílias nas regiões produtoras, além de impulsionar novos negócios entre os produtores e potenciais compradores. Abrindo a programação do evento, foi realizado, nesta quinta-feira (22/9), o primeiro dia do Seminário Técnico dos Queijos Artesanais de Minas, no Parque da Gameleira.

O encontro, promovido pelo Sebrae Minas e o Sistema Faemg, tem o objetivo de discutir assuntos relevantes que possam beneficiar os produtores de queijo e a cadeia que envolve todo o processo. Entre essas temáticas estão os processos para a obtenção de registros para a produção de queijo.

“Neste ano, fizemos o seminário de uma forma diferente. Em anos anteriores, o público era os produtores, nesta edição, queremos capacitar e orientar os técnicos das instituições que atendem diretamente os produtores de queijo artesanal no estado, para alinhar conceitos, padronizar abordagens”, explica o analista do Sebrae Minas Ricardo Boscaro.

Durante o primeiro dia do seminário, os participantes receberam orientações sobre regulamentações, desafios enfrentados pelos produtores, as falhas e erros recorrentes, os avanços na legislação para o setor do queijo artesanal, bem como as demandas dos produtores, dentre outros assuntos. Os palestrantes falaram também sobre a importância da formalidade, das dificuldades e percalços de todo o processo.

“Vamos trazer conteúdos e discussões de assunto atuais e relevantes para o produtor que deseja melhorar a qualidade do seu produto e expandir seu mercado. Esse encontro servirá para quebrar paradigmas e apontar novos caminhos, evidenciando a necessidade de termos os olhos voltados para a agricultura artesanal”, afirma o superintendente de Relações Institucionais do Sistema Faemg, Altino Rodrigues Neto.  

Em uma das palestras realizadas durante o seminário, o diretor de Agroindústria e Cooperativismo da Seapa, Ranier Figueiredo, chamou a atenção para os problemas relacionados à inspeção, regularização e o registro de produtos de origem animal. “São assuntos que temos que discutir pois apresenta uma defasagem histórica, pois foram implementados, na década de 1950, e contemplavam apenas produtos industrializados. Muito recentemente, os produtos artesanais passaram a ser incluídos, em especial os queijos. É fundamental termos esse espaço para discutirmos esse assunto que traz muitas dificuldades tanto para o produtor quanto para o técnico que trabalha na área”, justifica Figueiredo. 

Guilherme Oliveira, do Sistema Faemg

O analista de Sustentabilidade do Sistema Faemg, Guilherme Oliveira, ministrou uma palestra sobre Legislação Ambiental na qual foram abordados temas como Cadastro Ambiental Rural (CAR), licenciamento ambiental, outorga de água e destinação adequada do soro de queijo. “Abordar as questões ambientais é muito importante, pois a atividade deve ser sustentável e estar legalmente regularizada. O soro, que é tratado como um problema por muitos, pode ser usado como alimentação para o gado, economizando nos custos com ração, ou utilizado nas pastagens, possibilitando a redução do uso de adubos químicos. Ou seja, além de não causar danos ao meio ambiente, pode gerar redução dos custos com insumos", detalhou.

As atividades do Seminário Técnico dos Queijos Artesanais de Minas se estendem até esta sexta-feira (23/9), com palestras sobre: regularização ambiental e tratamento de efluentes de queijarias, utilização de fermento endógeno (pingo e soro fermento) na fabricação de queijos artesanais, tecnologia de fabricação para produção controlada, produção na microbiota do Queijo Minas Artesanal e embalagens inteligentes para a maturação do queijo.

O festival

O público poderá conferir a programação do Festival do Queijo Artesanal de Minas a partir desta sexta-feira (23/9), até domingo (25/9), no Parque da Gameleira. Com 10 regiões do estado sendo representadas, o evento conta com uma atividades voltadas para produtores e consumidores do renomado queijo mineiro.

Neste ano, o evento acontece em um espaço mais amplo para receber, com toda a segurança, um público estimado em 8 mil pessoas.  Além da venda dos queijos e de outros produtos mineiros, acontecerão seminários, oficinas, Agenda de Relacionamentos entre produtores e compradores, além de outras atrações.

Para saber mais sobre o Festival do Queijo Artesanal de Minas acesse o site  www.festivalqam.com.br