Conheça o SENAR

O SENAR MINAS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Administração Regional de Minas Gerais) é responsável pela capacitação profissional e promoção social do produtor, do trabalhador rural e seus familiares.

Cursos

O SENAR MINAS oferece mais de 300 cursos nas áreas de Formação Profissional Rural e Promoção Social, gratuitos e voltados para capacitação e qualidade de vida do produtor e trabalhador rural e suas famílias.

Instrutor Mobilizador Licitações
Compartilhe

GQC reforça trabalho para a cadeia do leite no Norte de MG

GESTÃO COM QUALIDADE EM CAMPO
ESCRITO POR RICARDO GUIMARÃES, DE MONTES CLAROS
12/08/2022 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR

A regional de Montes Claros do Sistema FAEMG começou mais um grupo de trabalho do Programa Gestão com Qualidade em Campo (GQC). O foco serão produtores que atuam na bovinocultura de leite dos municípios de Coração de Jesus, Lagoa dos Patos, Brasília de Minas e São João do Pacuí. O lançamento do programa contou com a presença dos 14 participantes que serão atendidos pelo GQC entre os meses de agosto e outubro.

Promovido na região pelo Sistema FAEMG em parceria com a Fundação Credinor, o GQC visa promover a mudança do conceito de produtores para empresários rurais, de olho na maior sustentabilidade do negócio. Contando com momentos teóricos e consultorias nos empreendimentos rurais, serão trabalhados conceitos de gestão, comercialização, marketing, finanças, contabilidade, planejamento, organização e custo de produção.

Grupo de produtores que participa do GQC - à esquerda, de camisa laranja, o instrutor Fernando Etiene

“O programa é uma continuidade da atuação das entidades na região, buscando impulsionar o desenvolvimento socioeconômico local, ofertando uma educação técnica, uma melhor qualidade produtiva do homem do campo, fomentando a sua receita e redução de custos na produção, e melhorando a qualidade dos produtos. Entendemos que alocar mais conhecimento e boas práticas no sistema de gestão e produção melhora a distribuição de recursos e a geração de novas riquezas para os produtores, valorizando a sua propriedade e realizando uma gestão empresarial no campo, com as técnicas apresentadas no decorrer do treinamento”, destacou o diretor financeiro da Fundação Credinor, Ailton Vieira.

Olhar empreendedor

Isso é exatamente o que busca a produtora rural Thais Ramos Soares, de Brasília de Minas. Coordenando a fazenda da família há quatro anos, ela tem se especializado ao máximo para elevar o potencial produtivo e econômico do empreendimento, que se dedica à pecuária de leite desde 2012. São 14 vacas em lactação, totalizando cerca de 120 litros de leite por dia. A perspectiva, com o aprimoramento do trabalho, é atingir 300 litros e equilibrar o volume da produção, mantendo uma média constante ao longo do ano.

“Já tinha ouvido falar sobre o GQC, mas sabia que para fazer parte do grupo era preciso ter o básico lá atrás. Agora chegou o momento, porque já tenho a parte estrutural montada na fazenda e próximo passo é aprimorar a gestão do negócio. Já participei do Programa Negócio Certo Rural, onde vi uma boa noção sobre gestão, e foi quando passei a estudar mais a respeito. Aqui também já recebemos assistência técnica e gerencial, que mostrou a importância das anotações e do controle gerencial. Espero que com estes conhecimentos somados possa contribuir com o crescimento da propriedade”, afirmou.

As visitas às propriedades serão realizadas este mês, sendo conduzidas pelo instrutor Fernando Etiene Júnior. Para o especialista, o GQC vai contribuir para o produtor rural entender o seu papel de empreendedor, voltando também suas atenções para o que acontece da porteira para fora. “O mercado tem demandado produtores cada vez mais profissionais, por isso a necessidade de trabalhar a gestão. Muitos produtores têm a visão focada e imediatista. O GQC começa a abrir este horizonte, de modo que o produtor enxergue de maneira geral, dentro e fora da propriedade rural, passando a ter foco também em outras áreas fora da produção, como a parte financeira, marketing, gestão de pessoas etc.”, avaliou.

A expectativa é que a difusão de novos conhecimentos para este grupo de produtores contribua de forma geral para a região, especialmente na entrega de produtos com mais qualidade ao consumidor final. “A qualidade hoje não é mais diferencial e sim necessidade. A qualidade precisa existir em todo o processo de produção. O produtor rural está sendo muito mais cobrado, porque o consumidor final está mais exigente. O GQC é formado por um grupo seleto, que quer e está fazendo diferencial na cadeia produtiva. Trazer estes resultados para eles significa melhoria para todos da região”, completou Fernando Etiene.

Cadeia produtiva em foco

A opção por trabalhar o GQC com a bovinocultura do leite não foi por acaso. A região que compreende os municípios atendidos está aprimorando e organizando métodos de trabalho para retomar o protagonismo como importante bacia leiteira do Norte do estado. E o Sistema FAEMG, junto a outros parceiros, tem acompanhado de perto essa evolução.

No início do ano, parceiros e produtores rurais se reuniram para iniciar o projeto de melhoria da qualidade da pecuária leiteira, fortalecendo a bacia produtiva e o desenvolvimento de arranjo produtivo local por meio do “Melhores Práticas e Gestão na Pecuária de Leite”. A atuação tem como base a formação profissional rural, assistência técnica e gerencial, inovação tecnológica e acesso a crédito. Um levantamento prévio foi feito para identificar a realidade local traçando um perfil dos produtores da região, em que 60% do rebanho é destinado à pecuária de leite.