Compartilhe

Casal aumenta produção de leite e aprimora estruturas da fazenda

FIP PAISAGENS RURAIS
ESCRITO POR JULIANA FIDELIS, DE UBERABA
23/12/2021 . SISTEMA FAEMG, SENAR

O Projeto FIP Paisagens Rurais, executado pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos, trouxe mudanças significativas na propriedade do casal Luciene Maria de Andrade Silva e Ailton Francisco da Silva. Entre elas estão o aumento da produção de leite, a melhoria da qualidade da pastagem, a redução dos custos e o trabalho por conta própria, no Sítio Nossa Senhora de Fátima, de 10,6 hectares, localizado em Gurinhatã. 

O casal Ailton e Luciene, com um tanque de resfriamento

"Eles trabalhavam há 14 anos em outra propriedade, mas tinham o sonho de desenvolver a atividade apenas no sítio próprio. Com cautela, seguindo as orientações e o planejamento, eles conseguiram e hoje geram uma renda suficiente para se manterem”, contou o técnico de campo Gustavo Silva de Paula.

Desde que as visitas começaram, em março de 2020, a produção de leite saltou de 50 para 230 litros por dia, em média. O aumento da renda permitiu o investimento em melhorias no sítio, como a construção de uma sala de ordenha e a aquisição de uma ordenha canalizada de quatro conjuntos, que ajudaram na redução do tempo de trabalho e no bem-estar dos produtores. 

O casal também investiu em 21 bezerras Girolando, que já estão começando a parir. “Com os novos animais, traçamos um planejamento para atingir a produção de 500 litros de leite, por dia”, completou.

Ailton e o técnico Gustavo

Melhoria da pastagem

“Desde o início do projeto, tenho trabalhado no incentivo à melhoria da qualidade da pastagem, produzindo um alimento mais barato e competitivo na atividade leiteira, agregando valor e reduzindo o custo de produção”, destacou o técnico de campo. De acordo com ele, foi feita a análise de solo e, posteriormente, a calagem e correta adubação. 

Outras medidas adotadas foram a implantação do capim BRS Capiaçu, e ainda a divisão dos piquetes na área de Mombaça, que ocupa 2,87 hectares. “Queremos que a propriedade tenha um alimento com valor nutricional de qualidade para suprir os animais, tanto no período das águas, como no período crítico da seca”, completou Gustavo. 

Satisfação dos produtores

“Estamos gostando bastante, o técnico Gustavo está dando uma assistência muito boa. Não esperávamos crescer tão rápido, foi uma maravilha. Fizemos várias melhorias, reformamos os pastos e agora vamos fazer silagem. Ele nos incentivou a crescer e deu força para trabalharmos por conta própria. Melhorou a renda, graças a Deus”, contaram os produtores.

Construção da sala de ordenha na fazenda

O técnico destacou que o casal faz parte da primeira turma de produtores assistidos pelo projeto FIP Paisagens Rurais no Brasil. “Eles aceitaram muito bem a ideia dessa assistência, que também trabalha a questão do gerenciamento da propriedade, pensando no local como uma empresa rural. Acredito que, após os dois anos de visitas, eles irão seguir neste legado deixado pelas diretrizes do ATeG”, finalizou.

“Este é mais um caso que evidencia as transformações positivas do projeto nas propriedades. A assistência técnica e gerencial proporcionou uma evolução superior a 400%, gerando mais renda e maior capacidade de investimento na atividade. O FIP Paisagens está avançando pelos municípios abrangidos e, nos próximos dois anos, vamos atingir a meta de recuperar 45 mil hectares de pastagens degradadas em Minas Gerais”, disse o gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos em Uberaba, Caio Oliveira.

Pastagens melhoraram com orientações do programa

FIP Paisagens Rurais

O Projeto Gestão Integrada da Paisagem no Bioma Cerrado – FIP Paisagens Rurais é financiado com recursos do Programa de Investimento Florestal, através do Banco Mundial. A coordenação é do Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação, do MAPA, com parceria da Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e do MCTIC, por meio do Inpe e da Embrapa.