Conheça o SENAR

O SENAR MINAS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – Administração Regional de Minas Gerais) é responsável pela capacitação profissional e promoção social do produtor, do trabalhador rural e seus familiares.

Cursos

O SENAR MINAS oferece mais de 300 cursos nas áreas de Formação Profissional Rural e Promoção Social, gratuitos e voltados para capacitação e qualidade de vida do produtor e trabalhador rural e suas famílias.

Instrutor Mobilizador Licitações Transparência e Prestação de Contas Centro Exc. Cafeicultura
Compartilhe


Técnicos e produtores visitam fazenda modelo

DIA DE CAMPO
ESCRITO POR RICARDO GUIMARÃES, DE MONTES CLAROS
08/08/2023 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, FAEMG

Novas pesquisas e práticas para a alimentação animal, custo de produção e gestão do negócio rural, armazenamento do alimento, manejo de pasto e da irrigação. Estes foram alguns dos temas abordados durante visita técnica e dia de campo que contou com mais de 50 participantes, entre produtores rurais, técnicos e supervisores do Programa de Assistência Técnica e Gerencial – ATeG, do Sistema Faemg Senar, que atuam no Norte de Minas. O encontro ocorreu na Fazenda 2W, na cidade de Monte Azul, um dos empreendimentos considerados modelo em novas práticas de trabalho e que é assistida pelo ATeG na bovinocultura de leite.

A proposta da visita técnica surgiu após pedido dos produtores rurais que queriam conhecer mais sobre os sistemas de trabalho da fazenda, como é o caso da aplicação do pastejo rotacionado, que vem sendo adotado há alguns anos, especialmente após a chegada da assistência técnica. Além dos piquetes, os produtores presentes foram instruídos para o preparo do milho reidratado, aprendendo mais sobre vantagens, redução de custos com concentrado, manejo e benefícios da utilização do recurso alimentar.

 

Entre os temas em debate, novas técnicas de alimentação animal foram apresentadas

“Foi articulada essa visita com o intuito de troca de experiências, de produtor para produtor, e com os técnicos de campo. O proprietário da fazenda esteve presente, mostrou os desafios superados para chegar no ponto que está hoje. Muitos produtores querem a tecnologia, mas acham que vai resolver o problema da noite para o dia, e não é bem assim. Na visita eles viram que o sistema de pastejo, que funciona muito bem, é uma construção contínua. O produtor saiu da visita com o sentimento que também é capaz, que consegue fazer, com orientação e manejo corretos. Acredito que os resultados futuros serão muito positivos”, destaca a supervisora de ATeG, Abigair Duarte.

Estiveram presentes produtores das cidades de Porteirinha, Pai Pedro, Mato Verde, Espinosa e Monte Azul, além dos técnicos de campo Alana Amaral (que atua pelo Sindicato dos Produtores de Espinosa), Magdiel Rodrigues (vinculado ao ATeG pelo Sindicato dos Trabalhadores de Porteirinha) e Rodrigo Fonseca (que atua pelo Sindicato dos Produtores de Monte Azul). O analista de ATeG, Wender Guedes, também acompanhou a programação.

Inspiração

Uma das propriedades referência na região, e que vem crescendo cada vez mais desde a chegada do Programa ATeG, a Fazenda 2W tem histórico de parceria com cursos e capacitações do Sistema Faemg Senar, inclusive, sediando um dia de campo para mais de 400 pessoas em 2021. O proprietário, Wemerson Ramon, adota diversas tecnologias, como é o caso da estratégia do pastejo rotacionado, onde a cada dia o animal se alimenta onde o capim está no ponto de colheita, com maior valor nutritivo. Tais mudanças garantiram o aumento da produção e da qualidade do leite, melhoria do manejo dos animais e tornou o negócio mais sustentável.

“Antes da atuação técnica, a fazenda não tinha essa organização. Para mim e para toda a região, esse trabalho profissional na fazenda é essencial, onde os técnicos de campo passam informações pontuais, especialmente na parte de administração das fazendas, onde somos muito crus. Dia após dia vemos os resultados dessas novas práticas”, avalia Wemerson Ramon, que atua com produção de leite – com média de 600 litros/dia -, venda de genética animal e gado confinado.

 

Grupo conheceu técnicas e manejos adotados na fazenda modelo

As tecnologias adotadas e os resultados colhidos por Wemerson Ramon foi o que chamou a atenção da produtora Raquel Silmara de Sá Freitas, de Mato Verde, para participar da visita técnica. Ela saiu do encontro já com a proposta de adaptar o sítio para iniciar o sistema de silagem do milho, para cortar custos e garantir alimento ao longo do ano. “Foi muito produtivo, pois consegui esclarecer várias dúvidas. Pretendo colocar em prática a partir de agora, contando com a ajuda da técnica de campo do ATeG. Gostei muito da forma com eles trabalham na fazenda”, avalia Raquel Silmara.

Novas rotinas de trabalho

O supervisor de ATeG Lucas Leocádio foi um dos palestrantes da visita, mostrando na prática o uso do milho reidratado e seus benefícios para os produtores da região. Ele acompanha a Fazenda 2W desde os tempos do Programa Balde Cheio, e seguiu participando das transformações técnicas com a chegada do ATeG. Para ele, a oportunidade do encontro será de transformação dos negócios rurais do Norte de Minas.

“Essas visitas e dias de campo são muito importantes, pela oportunidade de os produtores verem as tecnologias e manejos implantados, e funcionando. Os produtores fizeram a visita com olhar técnico, debatendo os principais gargalos produtivos, tirando dúvidas e aprendendo na prática. É uma oportunidade deles iniciarem novo manejo com o retorno da experiência dos erros e acertos deste produtor visitado, que hoje é modelo”, pontua Leocádio.

Atendido pelo ATeG na cidade de Pai Pedro, Jean Brito Barbosa, também viu no encontro a oportunidade de ampliar conhecimentos e ver novas possibilidades para o seu negócio. “Gostei muito do dia de campo. Deu para tirar algumas boas ideias, pois, eu quero trabalhar com o sistema de piquete rotacionado também, além da opção do milho reidratado. A visita foi muito positiva e agradeço aos técnicos de campo por se empenharem com a gente nessas mudanças no dia a dia de trabalho”, afirma Jean Brito.