Compartilhe


Curso de Brigadista está entre os mais procurados no Triângulo

CAPACITAÇÃO
ESCRITO POR JULIANA FIDELIS, DE UBERABA
24/02/2022 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR

O Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos registrou um aumento na procura pela formação/reciclagem de brigadista orgânico na região do Triângulo Mineiro. O curso está entre os mais procurados no Escritório Regional de Uberaba neste ano. Até o momento, já foram capacitadas 150 pessoas, desde o início da programação de cursos, no dia 17 de janeiro. 

“Além da reciclagem dos brigadistas existentes, as empresas estão buscando a capacitação para habilitar novos profissionais para a função, atendendo a legislação vigente. Percebemos também que a proximidade do fim do período de chuvas é uma preocupação para o setor, principalmente com a situação de emergência em decorrência dos incêndios que Minas Gerais vivenciou no ano passado”, explicou o gerente regional do Sistema FAEMG em Uberaba, Caio Oliveira.

Uma das partes práticas do curso de Brigadista Orgânico

Neste ano, usinas e empresas do setor agropecuário dos municípios de Araxá, Campo Florido, Canápolis, Ituiutaba, Iturama, Limeira do Oeste e Pirajuba já receberam o curso, promovido em parceria com os Sindicatos dos Produtores Rurais. Uma delas é a Usina DAMFI, de Canápolis, onde 11 funcionários estão participando do treinamento nesta semana. O técnico em Segurança do Trabalho, Wendell Guedes Santos, explica que a empresa promove o treinamento uma vez ao ano, para reciclar os atuais brigadistas da usina e capacitar novos profissionais. “Temos uma parceria com o Senar de muitos anos e agradecemos por atender nossa demanda e disponibilizar o curso de brigadista”, completou. 

Um dos funcionários participantes, Maxuel Ribeiro Souza, trabalha há sete anos na usina como operador de máquinas agrícolas e tinha interesse em se tornar brigadista orgânico. “É uma experiência muito boa. Eu queria ter este conhecimento para saber a forma correta de combater o fogo e salvar vidas, além de evitar outros danos. O curso está sendo muito bem aproveitado”, revelou. 

Conteúdo

O curso de Brigadista Orgânico é voltado para pessoas que não são profissionais desta área, mas que possam atuar de forma extraordinária. Com 24 horas de duração, traz orientações sobre a legislação, a formação da Brigada, os critérios básicos para a seleção de candidatos a brigadista, o plano de combate, conceito do fogo e seu triângulo formado pelos componentes que o provocam (combustível, oxigênio e calor), propagação e classes do fogo (de acordo com a sua intensidade), entre outras.

O instrutor do SENAR, engenheiro eletricista e engenheiro de Segurança do Trabalho, Marcos Antônio Franco, explica que na parte prática os alunos aprendem a utilizar vários equipamentos, como extintor, abafador, bomba costal, hidrante e caminhão-pipa. “Também repassamos informações sobre as inspeções de rotina necessárias nestes equipamentos, para que não ocorra falha na hora da utilização”, completou.

O conteúdo ainda abrange o uso dos equipamentos de proteção individual e coletiva, incluindo a sinalização, e as noções de primeiros socorros.

Participantes também recebem noções de primeiros socorros

Os alunos que concluíram o curso de Brigadista Orgânico também têm a opção de fazer o treinamento de Brigadista Complementar/Florestal, com 16 horas de duração. As aulas incluem informações sobre os tipos de incêndios florestais, identificação de queima controlada, controle da queima, ferramentas de combate ao fogo, entre outras. 

“Quanto mais pessoas formadas tecnicamente, teremos menos focos de incêndio e, consequentemente, vamos preservar vidas e patrimônio”, concluiu o instrutor.