Compartilhe


Aprovada lei que regulamenta outorga coletiva de água em Minas

AGRICULTURA IRRIGADA
ESCRITO POR IZAMARA ARCANJO, DE BELO HORIZONTE
02/07/2024 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, FAEMG

Após nove anos de tramitação, o Projeto de Lei (PL 754/15), que regulamenta a outorga coletiva de água em Minas Gerais e a Política Estadual de Agricultura Irrigada foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Estado. O projeto é de autoria do deputado Antônio Carlos Arantes e a aprovação, em segundo turno, nesta terça-feira (2), representa um marco para o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada no estado.

O modelo de outorga coletiva visa estabelecer regras claras para o uso compartilhado dos recursos hídricos por diversos usuários de um mesmo sistema. Um dos principais pontos do projeto aprovado é o foco na agropecuária sustentável.

O presidente do Sistema Faemg Senar, Antônio Pitangui de Salvo, comemora a aprovação do projeto. Segundo ele, essa lei irá promover uma revolução para a agricultura irrigada, principalmente nas regiões do semiárido e do noroeste de Minas Gerais. "Permitirá a reservação de água dentro das propriedades rurais, desburocratizando os projetos de irrigação", explica Salvo. "É a garantia de desenvolvimento, geração de emprego e renda no campo com sustentabilidade."

 Agricultura Irrigada: um salto na produtividade e sustentabilidade

Para a gerente de Sustentabilidade do Sistema Faemg Senar, Mariana Ramos, a aprovação do Projeto de Lei 754/15, que institui a Política Estadual de Agricultura Irrigada Sustentável, abre caminho para um salto na produtividade e na sustentabilidade do setor agropecuário mineiro.

A irrigação, como destaca Mariana "gera um aumento vertical na produtividade, sem expansão horizontal, criando um efeito 'poupa terra' significativo também para o meio ambiente". Essa prática, aliada à reservação de água, se torna fundamental para a adaptação às mudanças climáticas, especialmente em um estado como Minas Gerais, altamente vulnerável a eventos climáticos extremos como secas.

 Papel fundamental do Faemg Senar

O Sistema Faemg Senar desempenhou um papel fundamental na aprovação do PL 754/15, articulando os interesses do setor agropecuário e mediando o diálogo com o poder público e a sociedade civil. "A entidade representou o segmento agropecuário mineiro nas discussões com o poder público e a sociedade civil, e contribuiu para a construção de um texto final que atende às necessidades dos produtores rurais e à preservação do meio ambiente", ressalta Mariana Ramos.

Benefícios para o meio ambiente e a segurança alimentar

A irrigação, quando implementada de forma sustentável, contribui para a preservação dos recursos hídricos e a redução da emissão de gases de efeito estufa. Além disso, garante a produção de alimentos de forma mais eficiente e resiliente, assegurando a segurança alimentar da população, especialmente em um contexto de crescimento populacional e aumento da demanda por alimentos.

A aprovação da lei é um passo importante para o futuro da agricultura em Minas Gerais, e o Sistema Faemg Senar reforça que continuará trabalhando incansavelmente em prol do produtor rural mineiro para garantir o desenvolvimento sustentável do setor.

 

}