Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe


Produtor empreende e trabalha sucessão familiar após cursos

SUCESSÃO NO CAMPO
ESCRITO POR DENISE BUENO, DE PASSOS
20/03/2023 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, FAEMG

Edivaldo e família apostam em marca de café e na qualidade para alavancar os negócios da família

Edivaldo, Suzana e Vinicio ao fundo o terreiro de café suspenso

O produtor Edivaldo de Oliveira, do Sítio Quatis, em Monte Belo é um dos integrantes do programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) Café + Forte do Sistema Faemg Senar. Marido da Suzana e pai do Vinício   , ele viu na qualificação a oportunidade de empreender e crescer na produção que herdou do avô, mas também de trabalhar a sucessão familiar do negócio iniciado ainda em 1930. 

A partir dos aprendizados da assistência técnica e gerencial, iniciada há dois anos, Edivaldo conseguiu agregar valor ao café da marca Frutuoso. E os resultados já chegaram. Em 2022, o produtor ficou em primeiro lugar no concurso de cafés especiais de Monte Belo, promovido pela Associação dos Produtores Rurais de Cafés Especiais de Monte de Belo (APCEMB), da qual faz parte, ao atingir nota de 86,5 pontos.

A propriedade onde os grãos são cultivados conta com 2,2 hectares, que recebem mais de 7 mil pés de café das variedades Catuaí Amarelo e Vermelho, Catucaí e Arara. Edivaldo, que acredita na união entre os produtores que integram a associação local para fortalecer um mercado justo e fomentar a lucratividade no campo, é detalhista e segue cuidados especiais nos períodos que antecedem e sucedem a colheita para garantir a qualidade da bebida. 

Para isso aposta no terreiro suspenso e faz a lavagem do café em caixa. “O programa é bom, nos auxilia na parte gerencial e técnica, pois nos faltava   muita informação, principalmente sobre gestão. Ele nos mostra os erros e acertos”, elencou Edivaldo. No trabalho ele atua em parceria com   o irmão Reginaldo. Ele contou que a qualidade do café é garantida a partir de um trabalho de atenção às tendências de mercado voltadas à produção sustentável e preservação dos recursos naturais. 

Uma das suas preocupações quando o assunto é meio ambiente, conta Edivaldo, são as nascentes e áreas de preservação permanente (APP). Seguindo a linha conservacionista, Edivaldo optou por um manejo com ervas daninhas em suas lavouras, não usando herbicidas. A segurança alimentar é também uma de suas preocupações que somou ao seu sonho de ter uma marca de café. Assim, ele segue produzindo com qualidade para que o consumidor da sua marca saiba que está consumindo um café de qualidade.

O trabalho de Edivaldo e família é acompanhado pelo técnico do ATeG, Paulo Otávio Oliveira Miranda, que é um dos grandes incentivadores do produtor. “O Edivaldo sabe muito, mas eu o oriento em pontos que ele ainda desconhece e o ajudo com a minha formação em cafés especiais, para que ele consiga extrair o máximo de qualidade da sua lavoura”, apontou. 

Sucessão e Educação

Edvaldo e o filho, Vinicio, observando as plantações da família

Edivaldo de Oliveira afirma que as conquistas já obtidas mostram o resultado do trabalho que vem sendo executado, o que tem motivado a família a produzir cada vez mais cafés de alta qualidade. O filho, Vinício, já tem recebido os valores de respeito com a natureza, com o próximo, para que juntos possam dar sequência na empresa rural. 

O filho, inclusive, cresce motivado com a atividade da família, que começou há quase 100 anos, com o avô de Edivaldo. Na sequência seu pai seguiu com a atividade e, atualmente, ele e o irmão Reginaldo trabalham para fortalecer a marca. Vinicius, quando estiver pronto para o mercado de trabalho, será o quarto na sucessão familiar a trabalhar com a cafeicultura.

Mas, apesar da longa história, nada foi fácil, segundo Edivaldo. O produtor destaca que embora tenham tradição de produzir com qualidade, as gerações anteriores não se atentavam para os quesitos experimentados a partir do ATeG Café + Forte. Ele cita, como principais mudanças implementadas, a busca por conhecimento por meio dos cursos do Senar. 

O produtor já participou de todos os cursos na área do café e ele mesmo garante a prova da bebida, antes de levar para a comercialização. Além das capacitações, o produtor aposta no conhecimento de uma segunda língua, o inglês, que era um antigo sonho. “Todo esse empenho é para que a propriedade seja sustentável   e lucrativa”, atestou o produtor. 

Uma das etapas de preparação do café Frutuoso

Apesar dos desafios dos últimos anos com a seca, geada e chuva de granizo a sua produção vai garantir a produção do café Frutuoso e parte será destinada a comercialização. “Nós temos um grande orgulho em produzir café de alta qualidade e nosso café é produzido com muito amor e dedicação. O café Frutuoso é produzido pelas mãos do produtor para conquistar o mundo com suas fragrâncias, aroma e sabor”, arrematou Edivaldo. 
 

}