Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe


Novas ideias para o futuro do campo

DIA DE CAMPO
ESCRITO POR FLÁVIO CHRISTO, DE JUIZ DE FORA
12/12/2023 . SINDICATOS, SENAR

Evento em São João Nepomuceno teve como foco a profissionalização do agro na região

A regional de Juiz de Fora encerra 2023 com 11 dias de campo realizados. O último foi organizado pelo Sindicato Rural de São João Nepomuceno para cerca de 200 pessoas. “Para nós é gratificante realizar o Dia de Campo em uma propriedade modelo, com bons índices. Estamos querendo cada vez mais profissionalizar nossos eventos e nossos produtores, por isso trouxemos profissionais qualificados para tirar dúvidas”, contou João Augusto Cavalheiro, presidente Sindicato Rural de São João Nepomuceno.

Público encheu o espaço e aproveitou os conteúdos

O gerente regional do Sistema Faemg Senar, Emerson Simão, disse que este evento marca a relevância da atual gestão à frente do sindicato rural. “Ficamos muito satisfeitos em ver tantos presentes, é um sindicato muito atuante, com uma diretoria nova que vem realizando um excelente trabalho com os produtores rurais”, afirmou. 

A programação contou com café da manhã, almoço com churrasco e distribuição de brindes, além de três palestras:

-          Eficiência produtiva em bovinos de leite e corte, com Lucas Barbosa, médico veterinário;

-          Aposentadoria rural, planejamento patrimonial e sucessório: ‘holding rural’, com o advogado e procurador do município de São João Nepomuceno, Michel Alves de Souza;

-          Nutrição de precisão, com Antenor Novarino, zootecnista da Guabi.

O presidente do Sindicato Rural de Rio Pomba, José Alfredo Quintão, e o prefeito da cidade, Ernandes José da Silva, também prestigiaram as atividades.

João Augusto Cavalheiro, presidente do Sindicato local

Modelo de gestão e inovação

Esse foi o segundo dia de campo realizado na propriedade, o Sítio Boa Sorte. Michel Ferraz, sucessor do pai no negócio, é produtor de leite e de genética animal com a criação de bezerras girolando. De 2022 para cá já foi possível notar melhorias na propriedade, como a reforma do curral e a construção de um rancho destinado a dar conforto térmico para os animais. Foi neste local, inclusive, que o evento foi realizado.

“As pessoas se preocupam muito com o que está fora do nosso controle. Devemos trabalhar para controlar o que está dentro da propriedade, onde temos como decidir os rumos. É preciso organizar, ter gestão, anotar, que seja em um papel, um caderno”, aconselhou Michel Ferraz.

O sítio Boa Sorte é uma das propriedades atendidas pela assistência técnica e gerencial do Sistema Faemg Senar - ATeG Inclusão Produtiva, realizado na cidade. A técnica de campo Ana Carolina de Sales diz que tem sorte, pois encontrou um grupo de produtores dispostos a fazer mudanças para se profissionalizar.

Evento marcou o encerramento dos dias de campo na região

“Um grupo grande de produtores novos, pessoas que estão na sucessão familiar e estão trabalhando para melhorar de vida. O Michel é um cara fora da curva, tem um grande potencial, que consegue muito resultado em pouco espaço. É importante essa troca de conhecimento entre produtores, onde um acaba levando informação para os outros”, avaliou Ana Carolina.

Você sabe o que é uma ‘holding rural’?

O advogado e procurador do município de São João Nepomuceno, Michel Alves Souza, explicou em sua palestra que o processo de regularização de um espólio, além de demorado, pode ser muito custoso para os familiares. “A taxa de impostos sobre heranças é altíssima, o que acaba dilapidando o patrimônio de toda uma vida”, comentou Michel.

Uma solução apresentada foi a ‘holding rural’, uma pessoa jurídica que administra todos os bens daquela propriedade e, após o falecimento do produtor rural, mantêm os bens, sendo transferida para seus sucessores de maneira mais fácil e menos custosa. “É melhor manter os bens em um CNPJ, assim, ele fica resguardado de problemas que possam ocorrer com o CPF, sejam dívidas, questões legais ou até mesmo a morte da pessoa”, disse o advogado em sua apresentação.

Palestra sobre sucessão no campo e holding rural

Porém, não é apenas em questão de sucessão que a holding pode ser útil aos produtores rurais. Com ela, é possível ter uma carga tributária diferente e melhorar a gestão dos negócios rurais, possibilitando o aumento dos lucros. Luiz Henrique Dias, produtor de leite, achou interessante a ideia. “Foi a primeira vez que ouvi falar. Ninguém gosta de pensar na morte, mas a gente tem família, tem filhos e não queremos que nosso patrimônio seja depredado. É preciso pensar em vida no que fazer para quando não estivermos aqui”, ponderou.

}