Conheça a FAEMG

A FAEMG (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais) defende os interesses dos produtores rurais do estado.

Crédito Rural

Veja informações sobre os financiamentos destinados aos produtores rurais, cooperativas ou associações para fomentar a produção e comercialização de produtos agropecuários.

Informações Jurídicas

Acesse os documentos disponibilizados pela Assessoria Jurídica para auxiliar os produtores rurais.

Contribuição Sindical
Leiloeiros Rurais

Veja todas as informações sobre os leiloeiros rurais do estado de Minas Gerais.

Compartilhe


Fruticultura em debate na Zona da Mata

AUDIÊNCIA PÚBLICA
ESCRITO POR LÍLIAN MOURA, DE VIÇOSA
25/05/2024 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, FAEMG

Audiência pública em Visconde do Rio Branco reuniu dezenas de representantes do segmento 

Produtores, representantes do Sistema Faemg Senar e deputado Coronel Henrique

A relevância e o potencial da fruticultura foram tema da audiência pública realizada nesta sexta-feira (24/5) pela Comissão de Agropecuária e Agroindústria da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O encontro aconteceu em Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata, instituído por lei como sede do Polo de Fruticultura da região, composto por 14 municípios.

Dezenas de pessoas entre produtores rurais, representantes da indústria, do comércio, do poder público e de instituições ligadas à pesquisa, educação e agropecuária participaram do encontro. Os gerentes dos escritórios regionais de Viçosa e Juiz de Fora, Marcos Reis e Emerson Simão participaram da audiência representando o Sistema Faemg Senar e reforçaram a disponibilidade da instituição para colaborar com o desenvolvimento do Polo.

“Queremos fazer parte da governança do arranjo produtivo local (APL) e contribuir com o desenvolvimento com foco no produtor rural, levando educação e capacitação”, destacou Emerson. Marcos Reis lembrou também do potencial do programa de Assistência Técnica e Gerencial - ATeG para potencializar o APL e a importância do trabalho em cooperação. “Já temos ótimos resultados do programa na região e podemos acompanhar muitos produtores com o apoio das agroindústrias, prefeituras e outras instituições interessadas em investir no crescimento dos fruticultores”. 

Marcos Reis gerente da regional Viçosa

Foco nos produtores e na produção

Geraldo Vitor Teixeira Filho, presidente da Associação de Fruticultores de Paula Cândido, representou os produtores rurais na mesa da audiência pública e contou sobre a experiência do município na produção e comercialização da goiaba. São cerca de 750 toneladas por ano. 

Ele expôs os desafios do pequeno produtor e enfatizou que o desenvolvimento do Polo será de grande valia para eles. “É preciso que a informação e a tecnologia chegue a nós. A pesquisa pode ajudar a errar menos. Temos tido grande ajuda do Sistema Faemg Senar e da Emater na cidade e esperamos nos fortalecer com as ações dessa lei”, afirmou o produtor. 

Além do apoio em todas as etapas da cadeia produtiva,  os produtores e representantes da indústria cobraram o olhar da legislação para a infraestrutura das estradas para viabilizar a logística de escoamento.  

O deputado estadual Coronel Henrique, autor da lei, foi quem conduziu o evento destacando a importância do Polo de Fruticultura da região para a geração de emprego e renda e o desenvolvimento econômico. “O próximo passo importante será  buscar suporte junto à UFV para que ela possa ser o pilar dessa governança com tecnologia e inovação”. 

Emerson Simão gerente regional em Juiz de Fora

Ele também ressaltou que as demandas levantadas na audiência serão levadas à Assembleia Legislativa.  

Fruticultura em números 

A Emater apresentou dados da sua pesquisa de Safra 2023. Goiaba, maracujá, bananas prata e nanica, e manga são as principais frutas produzidas nas cidades do Polo em cerca de 1005 hectares. Em 2023, mais de 16.100 toneladas dessas frutas foram produzidas por 1258 produtores, dos quais 1115 são agricultores familiares. 

Mais sobre a lei

O Polo de Fruticultura de Visconde do Rio Branco e região foi instituído pela Lei 24.659, de 2024 e tem como objetivos a melhoria da qualidade dos produtos, a expansão de novos mercados consumidores, promover a assistência técnica, tecnologia e inovação.

Audiência pública foi convocada pela ALMG

O arranjo produtivo abrange os municípios de Astolfo Dutra, Coimbra, Dona Eusébia, Ervália, Guidoval, Guiricema, Miraí, Paula Cândido, Rodeiro, São Geraldo, São Sebastião da Vargem Alegre, Ubá e Viçosa, além de Visconde do Rio Branco.

}