Após curso de Avicultura, casal de Mamonas, no Norte de Minas, aumenta a renda com produção de ovos

No sítio Coqueiral, em Mamonas, no Norte de Minas, o casal José Davi Pereira e Adriana Nunes Oliveira está investindo na produção de ovo caipira e conseugindo não só aumentar a renda, mas ter culturas para manter a propriedade o ano inteiro. Eles fizeram o curso de Avicultura Básica há cerca de 8 meses, em uma parceria do Sindicato dos Produtores Rurais de Monte Azul e o Sistema FAEMG/SENAR/INAES.

O investimento no novo negócio foi de R$ 2.000,00 na construção do galinheiro e R$ 600,00 na compra dos pintinhos fêmeas. O casal, que já trabalha na produção de milho e laranja, agora está apostando também na produção de ovos, como uma oportunidade de aumentar a renda. A criação já tem cerca de 90 galinhas poedeiras da raça GLC, que botam ovos azuis, creme e vermelho.

As galinhas passam a noite em um espaço fechado por causa dos predadores e durante o dia são soltas em área cercada. Elas comem restos de hortaliças e ração para poedeira. Já estão sendo produzidas 35 dúzias de ovos por semana. A dúzia é vendida a R$ 6,00 e já tem freguesia certa na cidade de Mamonas. E a procura vem aumentando tanto, que o casal pretende aumentar a criação de galinhas.

Com mais esta atividade, segundo José Davi, a produção no Sítio Coqueiral fica coberta o ano inteiro. Quando uma produção acaba a outra começa, garantindo a renda da família. Conforme o mobilizador do sindicato de Monte Azul, Juraci Souza Rocha, a demanda pelo curso de Avicultura Básica na região é muito grande. “Com produtores interessados, tanto na produção de ovos quanto de frangos caipiras, produtos que têm maior valor de venda no mercado”, disse.

Comentário:

“É realmente muito prazeroso ver esse casal colocar os ensinamentos em prática após fazer o treinamento de Avicultura Básica. Acreditamos muito na cadeia da Avicultura, especialmente para o pequeno produtor rural, que com um pequeno investimento consegue atuar na cadeia produtiva, produzindo ovos e comercializando. No Norte de Minas, cada vez mais o Sistema FAEMG/SENAR/INAES tem investido em cadeias produtivas que demandem pouca água, porque a gente sabe que a região sofreu muito com a seca nos últimos anos. Ver esses sistemas de produção que utilizam pouca água para completar o ciclo dando resultados econômicos para as famílias é de grande valor. Isso nos motiva cada vez mais a fomentar esses cursos e treinamentos. Acreditamos que, assim como na cadeia da Apicultura, a Avicultura para corte e postura tem um potencial muito grande, por isso também estamos atuando firmemente no Programa de Assistência Técnica e Gerencial - ATeG Avicultura."
 
Dirceu Martins, gerente regional do Sistema FAEMG/SENAR/INAES em Montes Claros