Hortifrútis frescos e cuidado contra coronavírus: Minas Gerais recebe primeira ‘Feira Segura’ em 23 de maio

A pandemia do coronavírus tirou as feiras livres das ruas, mas agora os feirantes ganharam outra oportunidade de oferecer seus produtos com segurança e qualidade: é a Feira Segura, projeto desenvolvido pela Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) que ganha sua primeira edição em Minas Gerais no dia 23 de maio, sábado, em Boa Esperança, no Sul de Minas. Goiás, Bahia e Tocantins também já receberam o evento com sucesso.

A Feira Segura será promovida pelo Sistema FAEMG (Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais) e obedece à risca todas as orientações para a prevenção da doença. As barracas contam com distanciamento entre si e os clientes têm a opção de fazer suas compras pelo sistema Drive Thru, sem qualquer contato direto com o feirante. Também não há alimentos para corte e consumo na hora, todos os produtos são embalados para serem levados.

Sessenta feirantes irão participar dessa edição. Antes da feira, eles serão orientados sobre higiene e manipulação dos alimentos de forma segura e receberão um kit com touca, luvas, máscara e avental. No dia da feira, também haverá o seminário “Cuidados em Tempos de Covid-19”, que vai tirar dúvidas sobre transmissão da doença, sintomas, prevenção e cuidados com higiene pessoal e com o ambiente doméstico.

Geração de renda

As medidas de isolamento social para impedir que a Covid-19 se espalhasse fizeram com que muitos produtores rurais ficassem sem sua principal fonte de renda. Os que não seguiram para o caminho das vendas pelas redes sociais e plataformas de delivery, tiveram prejuízos. A Feira Segura devolve a eles o espaço de comercialização e a oportunidade da geração de renda.

Feira realizada em Goiás - foto: Fredox Carvalho

Para a analista de Promoção Social do Sistema FAEMG/SENAR Minas, Michelle Camila de Paula, orientar a organização e a realização de feiras livres, atentando para os cuidados de saúde do produtor e do consumidor, é de suma importância para a entidade, visto que oportunizar o escoamento da produção dos pequenos produtores é garantir renda e qualidade de vida para as famílias rurais. “Sem dúvida, esta é uma forma de minimizar os impactos do coronavírus na vida dessas famílias”, afirma.

Até o momento, não há outras Feiras Seguras agendadas, mas o município interessado deve procurar o sindicato rural ou Escritório Regional do Sistema FAEMG em sua região.