Climaticamente inteligente: consultores da Fundação Solidaridad iniciam visitas de campo no Sul de Minas

Consultores da Fundação Solidaridad estiveram reunidos no escritório regional do Sistema Faemg / Senar Minas, em Lavras, para traçar com o gerente regional Wander Magalhães, o técnico do Programa Assistência Técnica e Gerencial ATeG – Café Alysson Barbosa de Oliveira e os supervisores Henrique Frederico Santos e Marco Aurélio Gomes Schuffner, uma linha de ação que será desenvolvida com os produtores atendidos pelo ATeG em Minas Gerais.

“O objetivo foi alinhar as ideias e determinar quais produtores rurais encaixam nos perfis solicitados. Será aplicado um questionário para coleta de informações, que irá complementar a atuação no campo com os assistidos do programa ATeG Café”, explica o gerente Wander.

A partir da esquerda, em sentido horário: Wander Magalhães, Henrique Santos, Marco Aurélio Schuffner, Alysson Oliveira, Vanderlei Thies e Laila Marques

O trabalho será desenvolvido com cafeicultores do Sul e Matas de Minas. Esta semana os consultores da Fundação Vanderlei Franck Thies e Laila Garcia Marques iniciaram o trabalho de campo. “Iremos trabalhar com técnicas focadas no sistema produtivo a partir da metodologia francesa que utilizamos. Acredito que podemos contribuir com o ATeG. Uma das ferramentas importantes que temos é a calculadora de carbono, um aplicativo articulado e ecologicamente correto”, comenta Vanderlei.

No campo

O trabalho será desenvolvido durante um ano. Por meio de softwares, análises e estudos de mercado, os consultores terão como identificar se o produtor aplica ou não práticas de adaptação e mitigação. “Queremos contribuir com esse trabalho do Sistema Faemg / Senar Minas, identificando os gargalos enfrentados pelos produtores e, a partir disso, construir hipóteses e ferramentas para melhorar e qualificar a produção do grão em todo o estado. Nossa ideia é entender com mais detalhes os cafés produzidos aqui”, diz Laila.