até
sexta-feira, 29 de maio de 2020
De empresário da educação para produtor rural com o ATeG Leite
Cecília Oliveira, de Montes Claros

Com a morte do sogro, em 2017, produtor rural no município de Bocaiuva, José Antônio Minarrini Batista se viu “eleito” pela esposa e cunhadas a assumir a direção da propriedade para venda. Formado em engenharia civil e matemática, ele era professor e empresário da educação, proprietário de uma escola em Belo Horizonte.

Para José Antônio, foi um desafio assumir a responsabilidade de tomar conta da propriedade. No início, ia na fazenda de 30 em 30 dias, depois de 15 em 15 e, no ano passado, começou a se dedicar exclusivamente à propriedade. “Comecei a trabalhar e tomei gosto. Achei uma coisa maravilhosa, me realizei”, disse.

Ele conta que chegou totalmente “cru”, sem saber nada sobre o trabalho rural. No início contou com a ajuda e orientação dos vizinhos e funcionários. “Mas sempre necessitava de mais informações e orientações técnicas, até que apareceu o Programa ATeG do Sistema Faemg/Senar Minas. Isso foi um marco, algo muito importante pra mim”.

Segundo o agora produtor, depois desses oito meses de participação no programa, ele já faz de tudo na propriedade e reduziu despesas. Disse que além do trabalho administrativo, ajuda a tirar leite e a tratar do rebanho, com a ajuda de apenas um funcionário. “Comecei a produzindo uma média de 60 litros por dia, mas hoje já estou com uma média de 250 com o mesmo rebanho. O único investimento que fiz foi a compra de um garrote”, informou.

De acordo com ele, o técnico de campo Aleksson Sandro Catoni chegou para lhe dar todo o suporte que precisava. “A gente tem que buscar a eficiência, buscar produzir mais com menor custo. Temos que ter melhores animais, condições de higiene, estrutura física, entre outras. As orientações técnicas nos dão toda a estrutura, e sem dúvida nenhuma isso tem nos ajudado muito na condução da administração e gerência dos negócios”, disse.

Antônio acrescenta: “o técnico é bem informado, atualizado e tem me prestado um grande serviço. Tenho aprendido muito com ele - antes, por exemplo, tinha vaca que ficava até um ano sem enxertar; hoje, minhas vacas são enxertadas no prazo de 60 a 90 dias. Enfim, eu só tenho a agradecer”, finalizou.

Últimas notícias publicadas
10/07/2020 Técnica de terraceamento promove sustentabilidade e previne desgaste do solo
10/07/2020 SENAR abre inscrições para a 4ª edição do CNA Jovem
10/07/2020 Projeto Agro.BR realiza seminário online sobre iniciativas conjuntas com o SENAR para exportação
08/07/2020 Aposta certa: depois do Programa ATeG, produtor de morangos aumenta em 50% a colheita em um ano
08/07/2020 Terreiro suspenso dentro da lavoura leva praticidade e inovação para família de cafeicultoras
08/07/2020 Curso em Caratinga: prevenir acidentes para não virar estatística
08/07/2020 Reunião faz balanço de ações e discute desafios do AgroNordeste frente à pandemia
07/07/2020 Programa GQC revoluciona fazenda leiteira em Piedade do Rio Grande
06/07/2020 Jovem cafeicultora de Fervedouro é finalista de prêmio internacional
06/07/2020 Covid-19 não impede produtores de Caratinga de buscarem qualificação em Bovinocultura do Leite
Ver todas
FAEMG
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3000
E-mail: faemg@faemg.org.br
Senar Minas
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3074
E-mail: senar@senarminas.org.br
INAES
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3109
E-mail: inaes@inaes.org.br
Sindicatos
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3028
E-mail: asind@faemg.org.br