até
quinta-feira, 12 de março de 2020
Feeding the world, estudo dos professores Herbert S. Klein e Francisco Vidal Luna, ganha tradução para o português

Imagem: Pixabay

"Alimentando o mundo: o surgimento da moderna economia agrícola no Brasil", lançamento da FGV Editora em coedição com a Imprensa Oficial, explica como e por que a modernização agrícola ocorreu e como o Brasil evoluiu de exportador monoprodutor de café para importante produtor agrícola do planeta, posicionado entre os cinco maiores do mundo.

A ascensão do Brasil como potência agrícola pode ser considerada um dos eventos mais importantes na história do mundo moderno. A partir de 1960, com o início desta evolução, o Brasil começou a mudar sua condição de importador e pequeno exportador para alcançar o posto de maior exportador líquido de alimentos do mundo atual, cuja a ausência neste mercado resultaria numa drástica redução na oferta de produtos para o planeta.

Esse avanço à posição de potência mundial só ocorreu recentemente, pois até meados do século XX o Brasil tinha uma economia agrícola tradicional, utilizava tecnologia simples, sem máquinas e com uso constante de solos virgens como principal alavanca da agricultura - nos quais não se aplicavam fertilizantes nem inseticidas -, atuava com mão de obra não qualificada, baixa produtividade e crédito agrícola irrisório.

Um período crucial analisado pelos autores para esta "revolução" teve início com uma importante mudança nas políticas governamentais iniciada nos anos 1960 e fortalecida durante o regime militar (1964 - 1985), quando ocorreu vultosa injeção de capital no mundo rural e houve a intervenção direta do governo na comercialização de produtos agrícolas, além da criação da Embrapa, uma das maiores instituições de pesquisa agrícola do mundo, bem como de um programa nacional de mecanização agrícola e da modernização da indústria química.

O impacto da retirada parcial do governo desse mercado nas crises dos anos 1980 e o impacto subsequente da adoção do livre-comércio nos anos 1990 também são pontos importantes desta análise, já que esses períodos de crise afetaram gravemente o setor agrícola e forçaram uma reorganização da comercialização e integração com novas fontes de crédito, o que beneficiou o crescimento robusto deste setor - paradoxalmente às dificuldades que a indústria nacional, principal preocupação dos governos até então, passou a enfrentar com a abertura ao mercado mundial sem obter os mesmos êxitos.

Atualmente, o Brasil possui uma agricultura comercial mecanizada, programas de pesquisa avançados e profissionais especializados, figura como grande consumidor mundial de fertilizantes e inseticidas, além de ter acesso a crédito dos setores público e privado, o que proporciona uma competição justa e exitosa frente ao mercado mundial.

Com uma avaliação panorâmica que possibilita uma análise sobre como e por que o Brasil tornou-se um produtor agrícola mundial, os autores demonstram que "esta revolução agrícola ocorreu e continua a evoluir sem a necessidade de expansão adicional das terras e do desmatamento da floresta pluvial. A mineração e a extração ilegal de madeira na Amazônia, embora sejam um grande problema para o Brasil e para o mundo, não são fundamentais para o setor comercial moderno da economia nacional."

A obra original ‘Feeding the World: Brazil's Transformation Into a Modern Agricultural Economy’ recebeu Menção Honrosa da Business History Conference dos Estados Unidos.

O ebook está disponível no site da FGV Editora (fgv.br/editora), bem como na Amazon para aquisição direta no Kindle; na Apple, em seus dispositivos pelo iBooks; e na Google Play.

Alimentando o mundo: o surgimento da moderna economia agrícola no Brasil

Herbert S. Klein e Francisco Vidal Luna

FGV Editora e Imprensa Oficial

Últimas notícias publicadas
19/10/2020 Curso promove construção de Fossa Séptica Ecológica
19/10/2020 Jovens destacam importância dos cursos de Equitação e Doma Racional
19/10/2020 Após um ano da realização do curso de recuperação de nascentes, produtor comemora água saindo da mina
19/10/2020 Comunicado 15 – Assessoria de Meio Ambiente - Bacia do Ribeirão do Ouro – Situação crítica e redução do uso das outorgas
16/10/2020 Benefícios da palma forrageira na alimentação bovina
16/10/2020 Curso em Olímpio Noronha orienta sobre saúde e atenção ao idoso
16/10/2020 Treinamento aborda saúde e empoderamento feminino em Campos Altos
16/10/2020 ATeG Café: produtores do Sul de Minas enviam amostras para o Cupping do SENAR
16/10/2020 Curso de Guindauto Munck é promovido em São Domingos das Dores
16/10/2020 Mobilizadores empenham-se para aplicar pesquisa do Sistema FAEMG
Ver todas
FAEMG
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3000
E-mail: faemg@faemg.org.br
Senar Minas
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3074
E-mail: senar@senarminas.org.br
INAES
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3109
E-mail: inaes@inaes.org.br
Sindicatos
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3028
E-mail: asind@faemg.org.br