até
quarta-feira, 13 de novembro de 2019
Semana Internacional do Café espera geração de negócios superior na edição deste ano
Diário do Comércio

Em 2018, mais de 5,5 mil xícaras de café foram experimentadas nas sessões de cupping

Maior produtor de café do Brasil, Minas Gerais sedia, de 20 a 22 de novembro, a Semana Internacional do Café (SIC). Considerado um dos principais eventos da cafeicultura do mundo, a SIC é importante para a divulgação do café especial produzido em Minas Gerais, para atualização e contato dos produtores com o mercado para o grão. As expectativas em relação ao evento são positivas e devem superar a edição anterior. Em 2018, os negócios iniciados durante a semana somaram R$ 42 milhões. O evento será no Centro de Feiras e Exposições George Norman Kutova (Expominas), em Belo Horizonte.

De acordo com o vice-presidente de finanças da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais (Faemg) e presidente das Comissões de Cafeicultura da Faemg e da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Breno Mesquita, as expectativas em relação à SIC são as melhores.

“Um número muito grande de pessoas estará conosco e vamos fazer um evento para apresentar os cafés de excelente qualidade, mostrar como se faz e se consome. A SIC é um evento que promove a interação do cafeicultor com o mercado e com os consumidores e profissionais da área”, explicou.

Ao longo do evento, são esperados mais de 20 mil visitantes, entre cafeicultores, torrefadores, classificadores, exportadores, compradores, fornecedores, empresários, baristas, proprietários de cafeterias e consumidores.

“Esperamos participantes de todo o Brasil e de outros países. Muitos compradores querem conhecer os cafeicultores, a propriedade e saber como se produz o café. Temos uma produção sustentável e somos exemplo, e as pessoas querem conhecer, participar e estão dispostas a pagar a mais pelo produto diferenciado”, afirmou.

Agregando valor – Ainda segundo Mesquita, a realização da SIC no atual momento da cafeicultura, de preços baixos e perdas na produção em função do clima, é importante para mostrar os cafés especiais e promover a agregação de valor.

“O mercado do café está muito difícil. A SIC é uma saída, claro que outras políticas têm que acontecer, mas precisamos ter foco diferente, buscando mostrar nossa qualidade para o mercado, buscando compradores e agregando valor ao café. A SIC é um espaço ideal para que isso aconteça”, destacou.

Alinhado em três grandes eixos – mercado e consumo, conhecimento e inovação e negócios e empreendedorismo -, o evento terá 25 atividades simultâneas. Os participantes poderão acompanhar seminários, cursos, workshops, concursos de melhor café e melhor barista e sessões de cupping (prova de cafés). No ano passado, nas sessões de cupping foram provadas mais de 5,5 mil xícaras.

Durante o evento, os cafeicultores poderão se atualizar sobre as tendências do mercado e do consumo de café no mundo.

A edição 2019 da SIC terá algumas novidades. Entre elas está o Pátio do Produtor, onde estarão expostas máquinas e insumos agrícolas voltados para a atividade.

Hackathon AgroUp – Outra novidade é a realização da maratona Hackathon AgroUp, que começará quarta-feira (20 de novembro) e seguirá até sexta (22 de novembro). Na maratona, equipes de universitários e interessados terão 48 horas para solucionar alguns dos principais desafios da cadeia do café, apresentando ideias inovadoras.

De acordo com Mesquita, a expectativa é que sejam encontradas soluções interessantes para resolver gargalos da cafeicultura e tornar a atividade mais competitiva. Serão três desafios apresentados, sendo um do produtor rural, um da cooperativa e um da indústria.

“Várias startups estão se inscrevendo no evento. Durante 48 horas, vamos lançar os desafios e os participantes irão buscar soluções. Estamos em busca e apoiando o desenvolvimento de tecnologias e inovações para o setor”, explicou Mesquita.

Minas Gerais é o maior Estado produtor de café do Brasil, respondendo por cerca de 50% da produção nacional, e é uma das principais fontes de cafés especiais do País. O grão é cultivado no Sul de Minas, Cerrado Mineiro, Chapada de Minas e Matas de Minas. A média produtiva é de 25 milhões de sacas de 60 quilos por ano, provenientes de lavouras distribuídas em mais de 400 municípios.

A SIC 2019 é promovida pelo Sistema Faemg, Café Editora, Sebrae e governo de Minas – por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) e da Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge).

Últimas notícias publicadas
13/11/2019 Semana Internacional do Café espera geração de negócios superior na edição deste ano
06/11/2019 Presidente assina decreto que simplifica plantio de cana-de-açúcar
15/10/2019 PIB DO AGRONEGÓCIO CRESCE 0,64% EM 2019
09/10/2019 Presidente do Sistema FAEMG e governador de Minas discutem com ministro em exercício as demandas da cafeicultura
21/08/2019 Variações climáticas impactam safra de 2019 e geram preocupação para 2020
09/08/2019 11ª Edição do Megacana se prospecta como um dos melhores eventos nacionais do setor sucroenergético
05/08/2019 Energia solar fotovoltaica atinge 1 gigawatt em geração distribuída no Brasil
31/07/2019 Produtores mineiros de café amargam prejuízos com geadas
29/07/2019 Pesquisadores apresentam resultados do Forrageiras para o Semiárido, durante Dia de Campo em Carlos Chagas
25/07/2019 McCain anuncia construção de primeira fábrica de batatas fritas no Brasil
Ver todas
FAEMG
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3000
E-mail: faemg@faemg.org.br
Senar Minas
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3074
E-mail: senar@senarminas.org.br
INAES
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3109
E-mail: inaes@inaes.org.br
Sindicatos
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3028
E-mail: asind@faemg.org.br