até
segunda-feira, 20 de maio de 2019
Café é a segunda bebida mais consumida entre os brasileiros, aponta pesquisa
JACOBS DOUWE EGBERTS
Um estudo inédito, encomendado pela JACOBS DOUWE EGBERTS (JDE), empresa de café detentora das marcas Pilão e L’OR, em parceria com a AOCUBO Pesquisa, apontou que o café é a segunda bebida mais consumida entre os brasileiros, ficando atrás somente da água. O levantamento sugere também que o brasileiro consome, em média, 3 a 4 xícaras de café por dia.
 
Em relação ao tipo do café, cerca de 79% dos consumidores afirmam tomar torrado e moído com maior frequência, mas outros segmentos também despontam entre a preferência dos brasileiros, como cappuccinos, espresso e solúvel.
 
A pesquisa mostra também que o brasileiro entende que o consumo de café está associado em dois momentos e motivações diferentes: funcional e social. Quando questionado sobre o consumo de café torrado e moído, 49% dos entrevistados afirmam que a bebida é capaz de proporcionar benefício de disposição e energia. “Parte dessa percepção pode ser creditada à forte influência de Pilão, o café forte do Brasil, que há mais quatro décadas ajuda os brasileiros a enfrentarem os desafios do dia a dia, e que é líder de vendas nas principais cidades do país, como São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo”, explica Tina Cação, Diretora de Marketing da JDE.
 
Já em relação a categoria de cápsulas, por exemplo, ele associa a momentos de relaxamento, prazer e socialização. “Este é um cenário em que o consumidor busca pela experiência ao tomar o café. O que demonstra não ser uma coincidência que L’OR, nossa marca de cafés premium, lidera as vendas de cápsulas de alumínio compatíveis com as máquinas de café Nespresso®, com 37,6% do market share, segundo a consultoria Nielsen”, afirma Tina.
 
A pesquisa mostra que o café tem uma penetração extremamente alta no Brasil, 98% dos lares consomem café. Pode-se dizer que é uma das poucas categorias cujo consumo reflete o perfil da população brasileira. Podemos dividir o consumo da categoria em dois momentos: o início da relação com o café, entre 18 e 35 anos, onde o consumo é mais moderado, até o consumo mais intenso, a partir dos 40 anos. 
 
A conclusão que se tem com o estudo é que é inegável a importância cultural do café junto ao brasileiro. É uma bebida de papel social imprescindível em interações sociais, como visitas, encontros e reuniões de trabalho. Tudo gira em torno de uma xícara de café.
 
A pesquisa, que tem como objetivo analisar o perfil do consumidor e entender seus hábitos de consumo, ouviu mais de 3,4 mil pessoas em todo Brasil.
Últimas notícias publicadas
22/05/2020 Demandas Ambientais
22/05/2020 Cafeicultura gera emprego e renda, apesar da pandemia
22/05/2020 Conseleite: valores de referência em maio
20/05/2020 Sem parar
20/05/2020 Auxílio emergencial
19/05/2020 Questões ambientais em discussão
19/05/2020 Vendas online ‘salvam’ família em Bambuí
18/05/2020 A importância da qualidade do solo
14/05/2020 Exportação do agronegócio contribui com quase 50% do saldo da balança comercial mineira
12/05/2020 Como fazer leilões de gado
Ver todas
FAEMG
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3000
E-mail: faemg@faemg.org.br
Senar Minas
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3074
E-mail: senar@senarminas.org.br
INAES
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3109
E-mail: inaes@inaes.org.br
Sindicatos
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3028
E-mail: asind@faemg.org.br