até
terça-feira, 5 de junho de 2018
Irrigação traz melhorias às lavouras e ainda ajuda no combate a incêndios
Viviane Santana, de Uberaba

É chegado o período onde a preocupação com a baixa umidade do ar aumenta. Seja pela interferência em nossos dias, com narinas e pele mais secas ou pela incidência de incêndios e queimadas, que trazem inúmeros prejuízos às pessoas e, principalmente, ao meio ambiente.

Desde 1999, quando teve início a série histórica de registro de incêndios do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 2017 foi o ano em que o Brasil bateu o recorde de queimadas com mais de 270 mil focos de fogo. Isto significa que houve um aumento de 46% em relação à 2016.

Com medidas simples é possível evitar que estes números sejam ainda mais expressivos. No campo, toda empresa que usa a irrigação, indiretamente, ajuda combater as queimadas, já que deixa o solo mais úmido - no caso das usinas sucroenergéticas, além de manter as lavouras molhadas e nutridas, os benefícios podem ser ainda maiores.

“Na irrigação das lavouras de cana, as usinas aplicam água residual, do processo industrial, junto com a vinhaça, que é um subproduto da fabricação do etanol. A invés de estar lançando isto no meio ambiente, está aplicando no canavial e com isto melhora-se o balanço hídrico, o fator de hidrogenação o solo, consequentemente, a palha ficará mais irrigada e a possibilidade de pegar fogo é diminuída com a irrigação. Ao usar o resíduo no canavial ainda haverá um aumento de até 30% na produtividade”, explica o instrutor de cursos de irrigação do Senar Minas, Paulo Neumar da Silva Filho.

Grandes produtoras de cana-de-açúcar, as usinas da região do Triângulo Mineiro perceberam que a irrigação é aliada dos resultados. Em Conceição das Alagoas, por exemplo, estas empresas estão treinando seus funcionários, porque perceberam que há um diferencial no trabalho com a irrigação quando se tem colaboradores capacitados para lidar com ela.

“A irrigação com vinhaça é uma técnica utilizada por todas as usinas produtoras de etanol, pois, além de irrigar o canavial é uma ótima fonte potássio. Seu fornecimento deve ser controlado e seguir normas técnicas, portanto sua aplicação deve ser realizada por mão de obra qualificada. O programa de treinamento do Senar proporciona aos colaborados um excelente aprendizado, capacitando os trabalhadores para tal atividade”, afirma Flávio Batista de Sene Almeida, gerente agrícola da Agrocana - Associação Garimpense dos Fornecedores de Cana de Conceição das Alagoas.

Desde o começo deste ano a mobilizadora Kelly Perreira, já ajudou a formar sete turmas, onde participaram cerca de 70 pessoas envolvidas com o setor de irrigação da Usina Delta Sucroenergia. O Senar e a Agrocana estão ampliando o nível de conhecimento dos participantes do curso de Operação de Sistemas de Irrigação e Aspersão (Autopropelido).

“Este é um curso muito completo, trabalhamos com as várias partes do equipamento e nos aprofundamos no funcionamento delas. Nosso trabalho tem alguns riscos e com o que aprendemos acabamos amadurecendo e estamos mais experientes e atentos. Neste treinamento trocamos experiências e os participantes sempre se ajudam. Foi muito positivo participar”, comentou Daniel Nazário da Silva, operador de irrigação.

João Marcos dos Santos do Nascimento trabalha na usina como auxiliar de irrigação há nove meses. Com tão pouco tempo já aprendeu que a técnica é muito dinâmica e complexa e é preciso ter conhecimento para atuar na função. “Adquiri muito conhecimento e o instrutor tirou muitas de minhas dúvidas. Eu queria saber sobre a rotação do motor, como limpar os filtros, sobre a rotação do carretel e eu aprendi. Este curso dá mais qualidade em nosso serviço no dia a dia. Ter conhecimento é fundamental para ter uma produção satisfatória”, afirmou.

Últimas notícias publicadas
25/06/2018 Produção de embutidos atrai alunos em Carmo do Rio Claro
25/06/2018 Doma racional de novilhas para ordenha chega a Rubim
25/06/2018 Vale do Jequitinhonha tem mais uma nascente recuperada e protegida em curso do Senar Minas
22/06/2018 Semana do Produtor Rural de Itabira: ainda dá tempo de se inscrever para cursos gratuitos do Senar
22/06/2018 Produtores participam de curso de Derivados do Leite no Vale do Aço
22/06/2018 Produtores rurais de Nanuque investem na criação de ovinos
22/06/2018 Caeté recebe dois cursos de Saúde Bucal, sucesso entre jovens e adolescentes
21/06/2018 Senar contribui para geração de renda e estímulo ao Agroturismo em Teixeiras
21/06/2018 Senar desperta mulheres para a comercialização de vassouras em Aricanduva
21/06/2018 Curso de Derivados do Leite muda a vida de casal em São José da Barra
Ver todas
FAEMG
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3000
Fax: (31) 3074-3030
E-mail: faemg@faemg.org.br
Senar Minas
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3074
Fax: (31) 3074-3075
E-mail: senar@senarminas.org.br
INAES
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3109
Fax: (31) 3074-3030
E-mail: inaes@inaes.org.br
Sindicatos
Avenida do Contorno, 1.771 - Floresta
Belo Horizonte – 30.110-005
Fone: (31) 3074-3028
Fax: (31) 3074-3030
E-mail: asind@faemg.org.br